Museu do papel

Da Floresta ao Papel

A The Navigator Company é o patrocinador da nova exposição permanente do Museu do Papel "Da Floresta ao papel", que pretende dar a conhecer o ciclo sustentável da produção do papel.

Inaugurado em Outubro de 2001 e instalado em duas antigas fábricas de papel do início do século XIX, o Museu do Papel Terras de Santa Maria, em Paços de Brandão, Santa Maria da Feira, é um museu industrial dedicado à história do fabrico de papel.

A participação empenhada nesta iniciativa insere-se na política de responsabilidade social da The Navigator Company, que privilegia o  apoio  a  projectos  educacionais capazes de sensibilizar a sociedade em geral, e os mais jovens, em particular, para a importância  de  preservar  e  a  valorizar  a  floresta  nacional  e  os  produtos  de  base florestal,  como  é  o  caso  do  papel,  tão  bem  representado  nesta  exposição.

Desde o início que o Museu esteve sempre perto do público papeleiro tendo havido uma empatia imediata com a The Navigator Company, agora mais estreita através do novo núcleo expositivo “Da Floresta ao Papel”.

O Museu passou a ter um núcleo expositivo muito interessante, de linha conceptual diferente do resto do Museu. O objectivo do projecto foi conceber um espaço onde se explique como é que o papel se afirma hoje em dia, vindo de uma boa gestão florestal, do respeito pela biodiversidade e garantindo a sustentabilidade. Explicar como é que é feito actualmente o papel, através da obtenção da pasta de celulose, em grandes unidades de pasta e de produção de papel, e os seus diferentes formatos e utilizações.

Dirigida especialmente ao público escolar, esta exposição vem enriquecer a oferta do Museu do Papel com novos conteúdos interpretativos sobre a história mais recente da indústria de pasta e papel em Portugal, e pretende ser um contributo para dar a conhecer o ciclo sustentável da produção do papel, bem como para mostrar a importância estruturante das indústrias da pasta e papel na geração de riqueza, emprego e bem-estar em Portugal. 

A participação empenhada nesta iniciativa insere-se na política de responsabilidade social da The Navigator Company,  que  privilegia  o  apoio  a  projectos  educacionais capazes de sensibilizar a sociedade em geral, e os mais jovens, em particular, para a importância  de  preservar  e  a  valorizar  a  floresta  nacional  e  os  produtos  de  base florestal,  como  é  o  caso  do  papel,  tão  bem  representado  nesta  exposição.

Dividida em oito sub-núcleos que permitem ao visitante “viajar” desde a floresta até ao contacto direto com os tipos de papel disponíveis para as mais diversas utilizações, a  exposição  “Da  Floresta  ao  Papel”  integra  um  conjunto  de  soluções  interativas  e vários suportes de comunicação em papel evidenciando a complementaridade dos dois suportes de comunicação: papel e digital.