Ponto de partida

A história da The Navigator Company começa na década de 50 do século XX.

O marco mais relevante aconteceu em 1957 quando uma equipa de técnicos tornou a fábrica de Cacia a primeira, a nível mundial, a produzir pasta de papel a partir de eucalipto pelo processo kraft.

Este foi o ponto de partida de um percurso que viria a transformar uma empresa portuguesa, então chamada Companhia Portuguesa de Celulose, num dos maiores produtores mundiais de pasta branca de eucalipto (BEKP) e papéis finos não revestidos (UWF).

Consolidação

O crescimento que construímos em mais de cinco décadas teve vários momentos de impulso. Um desses momentos ocorre em 1975, com a constituição da Portucel a partir da integração de diversas fábricas portuguesas de produção de pasta, papel e embalagens.

Já, no início do século XXI inicia-se uma etapa importante rumo à consolidação. Com a aquisição da Papéis Inapa, em 2000, e a Soporcel em 2001, a Portucel realiza um movimento de consolidação do sector em Portugal. Estas duas etapas foram decisivas e deram origem ao The Navigator Company.

Em 2004, a Semapa adquire a maioria do capital do The Navigator Company. Com este novo ciclo, a companhia consolida a sua posição de liderança nos mercados internacionais, reforçada  em 2006 com o anúncio da construção de uma nova fábrica de papel no Complexo Industrial de Setúbal.

Em 2009 é inaugurada a segunda fábrica de papel no Complexo Industrial de Setúbal. Designada About The Future, esta nova fábrica de Setúbal, significou não só um dos marcos mais importantes na história do The Navigator Company, como também um momento marcante na capacidade industrial do país.

Com este investimento o The Navigator Company tornou-se líder europeu na produção de papéis finos de impressão e escrita não revestidos, e um dos maiores a nível mundial.

Abrindo novos horizontes

Em 2009, num contexto de internacionalização, e depois de um ano a analisar várias alternativas no hemisfério sul, a companhia constitui a Portucel Moçambique.

A construção de uma fábrica de pellets nos Estados Unidos, na Carolina do Sul, irá iniciar-se em 2015 e deverá estar concluída no terceiro trimestre de 2016. Esta fábrica terá uma capacidade instalada de 460 mil toneladas, tendo sido o investimento global estimado em 110 milhões de USD (cerca de 89 milhões de Euros).

O final da primeira década do século XXI foi também um momento de grande investimento na produção de energia renovável e diminuição do consumo de combustíveis fósseis.

Exemplo disso são os importantes investimentos realizados em 2009 e 2010: duas centrais termoeléctricas a biomassa (Cacia e Setúbal), uma central de ciclo combinado (Setúbal) e um turbogerador a vapor (Figueira da Foz).

Esta capacidade coloca o The Navigator Company como o maior produtor nacional de energia eléctrica a partir da biomassa florestal. A Companhia materializa desta forma a sua aposta num futuro cada vez mais sustentável.